Entenda os efeitos da pandemia em crianças e adolescentes e saiba o que fazer

0Shares

Os efeitos provocados pela pandemia tem gerado impactos por toda parte. Um impacto, em especial, tem ligado o alerta de especialistas, pois diz respeito à saúde e bem-estar de crianças e adolescentes que têm sido prejudicados devido ao isolamento social. De acordo com especialistas, o isolamento social prolongado traz transtornos para a saúde mental e para o desenvolvimento infantil, e é preciso reavaliá-lo.

Apesar das medidas de isolamento serem uma importante forma de evitar a disseminação do vírus entre adultos, pesquisas mostram que o risco de transmissão entre crianças é baixo, o que aponta a segurança do retorno às aulas presenciais durante a pandemia.

O Hospital das Clínicas e o Hospital Albert Einstein realizaram um manifesto com um grupo de mais de cem médicos pediátricos e divulgou no último sábado, 21, onde os profissionais participantes foram favoráveis a manter abertas as escolas infantis, seguindo os protocolos de segurança. Segundo o manifesto, as crianças se infectam 2 a 5 vezes menos do que os adultos, não sendo consideradas disseminadoras em potencial do vírus.

Outro estudo foi realizado pelo Estadão, onde a maioria das escolas particulares de São Paulo teve no máximo dois casos de Covid-19  entre os alunos ou entre os professores desde que foram abertas. Esses dados nos permitem enxergar as possibilidades de ajudar as crianças a retomarem a sua rotina de atividades, tão importantes para o seu desenvolvimento e saúde física e psicológica. 

Consequências da pandemia

De acordo com matéria publicada no blog Papo de Mãe, da Uol,  o número de pacientes na idade da pré-adolescência e adolescência que tem consultado com pediatras e outros especialistas aumentou nos últimos meses. As queixas mais frequentes são dor no peito, falta de ar, dor de cabeça, dificuldade para dormir, tristeza ou até irritabilidade extrema.

Ainda segundo a matéria, atualmente há estudos que relacionam o estado emocional dos jovens com fatores que surgiram ou foram acentuados durante a pandemia, como aumento da violência doméstica, diminuição de atividade física, insegurança alimentar, diminuição do acesso a consultas de rotina, aumento do tempo de tela (celular, tablet etc), alterações da rotina de sono, dificuldade do entendimento do excesso de informações, situações de estresse diversas e afastamento das atividades escolares.

Em meio a esse momento, a Unicef, através do Fundo das Nações Unidas para Infância, listou 8 dicas de como ajudar os jovens durante esse momento atípico. Confira:

1 – Faça perguntas abertamente e ouça a criança;

2 – Seja honesto: explique a verdade;

3 – Mostre à criança como proteger ela mesma e seus amigos;

4 – Ofereça segurança;

5 – Verifique se elas estão sendo estigmatizadas ou espalhando estigmas;

6 – Procure quem pode ajudar;

7 – Cuide de você (pai/mãe);

8 – Encerre as conversas com cuidado.

Para ajudar os pequenos, além da escuta ativa dentro de casa e de demonstrar gestos de carinho e atenção, é importante criar rotinas, com horários bem definidos para atividade física, estudos, tarefas domésticas, brincadeiras, tempo junto da família etc, sempre incentivando laços familiares e de amizade. Romper os laços sociais não é o melhor caminho, como já vimos. Pensando nisso, a Aquasport segue de portas abertas, recebendo com muito cuidado, carinho e atenção os nossos pequenos praticantes de natação, seguindo rigorosamente todos protocolos. Confira aqui os horários das aulas.

Para mais informações, entre em contato conosco:

Unidade Vila Mariana: 5904-6000 / WhatsApp:  97748-6820 / contato@aquasport.com.br

Unidade Vila Madalena: 3813-9173 / 3812-3637 / WhatsApp: 98978-4419 / vlmadalena@aquasport.com.br

Fontes: https://papodemae.uol.com.br/2020/10/22/efeitos-psicologicos-e-sintomas-fisicos-em-criancas-e-adolescentes-estamos-olhando-para-eles-na-pandemia/

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/agencia-estado/2020/11/22/grupo-de-pediatras-considera-seguro-escolas-infantis-abertas-na-pandemia.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.